segunda-feira, 25 de julho de 2011

A minha dor do parto...

Minha princesa!
Então, conversando com uma gestante e lendo um livro "Guia da Doula Parto" (organizado pela Adriana Nogueira da ONG Amigas do Parto), pensei muito nesta "dor", em como explica-la, ou exemplifica-la... se é que é possível.... Depois que tudo passou, minha filha nasceu, em seguida a dor parou. Um tempo depois em casa, senti muita dor de barriga (nunca havia sentido), de me torcer. No mesmo momento percebi que a dor era muito parecida com a qual senti no parto. No mesmo momento comecei a rir...achei graça de mim mesma!! Eu estava com medo desta dor?! Não acreditei!
Me veio na cabeça o quão importante cada palavra é, no momento do parto!! Quando estava em pródromos, mesmo na noite em que nasceu minha menina, o meu GO me aterrorizou, dizendo que ia doer muuuuiiitoooo mesmo! Pensei na hora "como ele sabe, ele não é mulher!". E não sabe mesmo!!! Homem não sabe e nunca vai saber de um processo único da mulher (por mais que tentemos explicar). Mas estas palavras me deixaram insegura e aumentaram esta "dor" além da realidade.
Conversando com esta gestante (Inês por favor me liga) percebi como esta dor é uma lenda (não mito, lenda). Por que temer algo que não conhecemos? Não conhecemos o novo trabalho, como será, mas vamos em frente e aceitamos. Não conhecemos direito a pessoa amada, mas vamos em frente no relacionamento, sabendo que não será fácil. Não conhecemos o gosto de uma comida exótica, mas experimentamos. Por que não experimentar? Como saber se existe esta "dor" e, se dói de verdade? EXPERIMENTANDO!!
Enquanto conversava com esta gestante, percebi o quão AMIGA esta dor nos é! Sim esta "dor" é nossa amiga! Nossa Conselheira, nosso Guia, na viagem transcendental que é o nascimento dos nossos filhos. Ela massageia o nosso corpo e o nosso filho, nos preparando para o nascimento, para que este momento seja o mais prazeroso e positivo possível.
Escolher em não experimentar esta "dor", é por em risco a sua vida e a do seu bebê, e o pior...não fazer esta belíssima viagem transcendental, que é parte fundamental no processo de nascimento e maternidade. Nesta viagem nós mulheres fazemos novas descobertas e adquirimos novos conhecimentos, cruciais nesta nova etapa da vida.
Ah! Mas quero deixar bem claro aqui, que para muitas mulheres, esta "imensa dor" (aff!), não passa de uma cólicasinha ou pressão na pelves. Isso mesmo meninas, vocês estão com medo sem necessidade!!! Vocês não sabem o que vão sentir e SE vão sentir.
Hoje agradeço e tenho saudade do que senti no dia do nascimento da minha menina!! Foi uma massagem na alma! Sentir a cada momento ela chegar cada vez mais perto, não tem explicação. E vou ser sincera...gostaria de poder sentir esta "dor" novamente. Mas desta vez, sem GO me pressionando, enfermeiras "trovando" no corredor, luz acesa...enfim o mais tranquila e calma possível, quero senti-la bem quietinha...só EU e ELA!

Esta é a dica que deixo pra vocês mamães, que estão com seus anjinhos de Luz em seus ventres: EXPERIMENTEM!!! Não se enganem em não sentir dor depois, na recuperação pós cirúrgica. Esta é minha mensagem para vocês meninas, um pouco de mim, só para vocês, DEUSAS!
Um lembrete:


Qualquer dúvida me mandem um e-mail!
Sintam se beijadas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MundoBrasileiro