quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Gestação é para se preparar!

Muito bacana este texto escrito pela minha querida, amiga/doula Aline Amorim. É verdade que temos que refletir sobre prioridades. Seu filho merece nascer tranquilo, com respeito, sentindo a segurança do seu colo, ou, não?? Leiam e reflitam galera!!


google imagem
É muito comum presenciar gestantes comprando. Compra um carrinho aqui, compra uma banheira ali, compra um sapatinho cá e a roupa do time acolá.
Totalmente compreensível, né? Juntamos a real necessidade do bebê + a ansiedade presente na gestação e obtemos um consumismo irracional desenfreado (na grande maioria das vezes).
Ao mesmo tempo que é comum presenciarmos diversas vezes várias gestantes preparando e se ocupando tão somente com o enxoval de seu filho - e a próxima ultrassonografia -, é praticamente raro conhecer, se deparar com gestantes que se preparam para a gestação e parto de fato! (No máximo que eu já vi - pessoalmente - foi a gestante fazer uns exercícios semanalmente e nada além.)


Preparar-se mentalmente, procurar saber o que realmente está acontecendo, como é o processo do parto, o que precisamos para parir, cercar-se de informações seguras e sólidas é praticamente um sonho esperar isso delas. (É fato que a maioria nem sequer deseja preparar-se para o parto.)
Preparar-se para o parto pra essas significa escolher o dia do nascimento, o local e o horário. Significa também juntar dinheiro para pagar a cesárea ou até mesmo fazer empréstimo para pagar a mesma. Tem também aquelas que "A doutora pediu pra esperar até final da gestação pra ver se irei ter passagem."


Uma coisa que é verdade e já foi comprovada em pesquisas é que 70% das mulheres desejam o parto normal e ao final da gestação somente 30% mantêm a preferência.
Mas será que essas que fazem parte dos 70% se prepararam realmente para o parto? Se informaram? Buscaram profissionais indicados e confiáveis ou correram para o médico do bairro que aceita o seu convênio ou para aquele que a família - até mesmo a vizinha - indicou?
E será que as que se mantiveram firmes até o final (os 30%) se prepararam? Conseguiram seus partos? Obtiveram uma experiência de parto positiva? Ou foram enganadas pelo conto do doutor na hora H?
Se o seu filho é tão importante e merece o melhor enxoval (o melhor que você pode dar), será que ele merece qualquer profissional para participar desse momento? Será que você gostaria que sua mãe escolhesse o médico indicado pela vizinha ao invés de buscar médicos que realmente respeitam o parto/nascimento? E se sua mãe aceitasse o médico do convênio podendo optar por coisas melhores, você iria gostar?
Se você pudesse escolher, optaria por ter todas as coisas lindas no enxoval ou ter um nascimento respeitoso e amoroso? Optaria pelo carrinho de bebê da moda ou o colo e carinho inigualável de sua mãe nos primeiros segundos de sua vida?
Ué! Seu filho merece as melhores coisas, merece ter o enxoval lindo e completo mas não merece ter saúde? Ter respeito? Ter amor?? Não é contraditório?
Afinal, quais são as nossas prioridades na gestação? Ter tudo sob o SEU controle ou respeitar a decisão do seu filho de decidir quando vir ao mundo?
Afinal, o que você fez durante a gestação fora ir a lojas e feiras de gestantes/bebês?
Entendam que não quero julgar ninguém, somente alertar para que não cometam esse erro tão comum (que EU já cometi).
Mas aí vem a desculpa de que o obstetra humanizado é caro e etc, etc, etc. (não vou nem comentar sobre as pessoas que alegam que o obstetra é caro, mas antes mesmo do filho nascer já está juntando dinheiro para a festa de 1 ano. ¬¬)
Será que essa primeira experiência de vida do seu filho com amor, carinho e respeito tem preço? Fora que, geralmente um BOM obstetra negocia o valor e parcela também! E também existem outras opções, como eu disse acima, como as casas de parto, por exemplo. #ficaadica
Até agora só falamos do bebê, mas a mãe também sofre não só com a cesárea desnecessária mas com os partos anormais (presentes em grande parte da rede pública brasileira onde as parturientes sofrem todo tipo de intervenções médicas).
Afinal, conte - enumere - quantas pessoas você conhece (que não são da área da saúde) que já ouviram falar que o parto pode ser prazeroso. Conseguiu completar uma mão? Pois é. Mais uma vez chegamos na falta de informação (o enxoval do seu filho era mais importante né...).
Muitas pessoas (90% das pessoas que eu conheço) desconhecem o trabalho da Doula. Não sabe que essa profissional dá também suporte informativo além do suporte físico e emocional durante a gestação, parto e pós parto. Que existem métodos não-farmacológicos (e farmacológicos também) que podem ser usados durante o trabalho de parto para aliviar os desconfortos físicos, que existem massagens também para o mesmo fim e que estar num ambiente calmo, seguro, com pessoas de sua confiança em sua volta também ajuda muito e que essas coisas são necessidades básicas da parturiente e deveriam ser respeitadas por TODOS. Inclusive existem mulheres que conseguem até mesmo o parto orgásmico (dessa nem você sabia, né?)
Tem também a desculpa de que uma Doula - que é super importante nesse processo - custa caro ou então que ela não é tão importante assim. Será mesmo que é caro? Doulas são flexíveis (pelo menos as boas). EU jamais deixaria de acompanhar uma gestante por dinheiro. Se você acha que está caro, converse com ela, seja sincero, tente negociar, explique sua situação.
Muitas coisas acontecem fora do planejamento e isso não quer dizer que você não terá opções.
Quanto a real importância da Doula, eu não duvidaria já que a OMS recomenda tanto a presença de uma e não conheço 1 pessoa que tenha se arrependido de ter contratado uma Doula.
Se é o melhor momento da sua vida, um momento que você JAMAIS esquecerá, pq não se informar quanto a TUDO ao invés de só comprar, comprar e comprar?
Compremos sim (haha, consumista mode on), mas antes de tudo isso, que nós possamos investir nesse momento único, especial e TÃO IMPORTANTE para toda a família.
Investir não somente com dinheiro mas PRINCIPALMENTE COM INFORMAÇÕES.
O que eu quero com isso? Que vocês entendam que a gestação é também uma preparação!
Mais que enxoval, SEU FILHO PRECISA DE AMOR, DE RESPEITO! E para isso, é seu dever como mãe se informar! Não só quanto a gestação, quanto ao parto, quanto a amamentação mas quanto a tudo relacionado ao seu filho!
Que nós possamos nos dar a chance de ter um parto maravilhoso e a melhor experiência de vida para os nossos filhos.
Que nós possamos permitir que os nossos filhos recebam os hormônios tão benéficos presentes no parto normal.
Que saia de nossas cabeças os fantasmas daqueles partos horrorosos e insuportáveis de dor presentes em filmes e novelas.
Que entre informações baseadas em evidências científicas!
Que nós possamos acreditar verdadeiramente que só querer um parto normal não basta. É preciso querer muito, lutar muito e se informar muito! É preciso dedicar-se de corpo, alma e coração.
Que nós possamos mudar o mundo, mudando antes, a forma de nascer (Michel Odent).
E que eu possa sim Deus, ter conscientizado pelo menos um pouquinho!


Aline Amorim
Mãe e Doula

Um comentário:

  1. Obrigada por compartilhar, querida! Que todos possam refletir! Beijo enormeee! Deus te abençoe!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MundoBrasileiro