segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Amamentação em Tandem

Texto ótimo para as mães que estão amamentando durante a gestação!

"O fato de estar grávida não significa que terá de desmamar o seu bebê. Muitas mamães decidem continuar a amamentar durante a gravidez, outras decidem desmamar, a informação que se segue pode ajudar a mãe a decidir o que é melhor para si e para a sua família.
Familiares, amigos e profissionais de saúde poderão expressar dúvidas relativamente ao aleitamento materno durante a gravidez, uma das preocupações é que poderá estar a arriscar a saúde do bebê que se está gerando. É importante saber que numa gravidez normal, não há provas de que manter a amamentação irá privar o bebê dos nutrientes necessários. Relativamente às contrações que a amamentação pode provocar, a LLL responde da seguinte forma: “Apesar das contrações uterinas serem vivenciadas durante a amamentação, eles são uma parte normal da gravidez… As contrações uterinas também ocorrem durante a atividade sexual, e a maioria dos casais continuam durante a gravidez.” “Atualmente, não existem orientações médicas específicas que definem em que situações poderá ser arriscado continuar a amamentação durante a gravidez, e os profissionais de saúde variam amplamente as suas recomendações”.
Durante a gravidez é normal precisar de descanso extra, amamentar deitada poderá ser uma forma de obter esse descanso. Se tiver um local seguro para si e para o seu bebê, com almofadas ou colchões no chão, permitir-lhe-á descansar enquanto que o seu bebê brinca entre as mamadas, ou até poderão ambos dormir após uma refeição no momento da mamada.
Algumas mães ficam com os mamilos mais sensíveis durante a gravidez. Alterar a posição em que amamenta, e utilizar exercícios de respiração poderão ajudá-la a diminuir a sensibilidade mamária. Se o seu filho tiver idade suficiente, você pode pedir-lhe para mamar mais calmamente e por períodos mais curtos, isto pode ajudar com a sensibilidade nos mamilos e com a necessidade de descanso extra.
É possível que a produção de leite diminua por volta do 4º ou 5º mês de gestação, se o seu bebê tem menos de um ano de idade, é aconselhável ir verificando o peso para confirmar se está recebendo a quantidade de leite suficiente. Também é comum o sabor do leite alterar e estas alterações poderão fazer com que o bebê mame menos vezes, ou vá desmamando naturalmente.
Se você decidir que quer desmamar o seu bebê, é mais aconselhável fazê-lo gradualmente. A técnica de “não oferecer, não recusar” é a que tem resultado na maioria das mães, tente prever quando o seu bebê vai pedir para mamar e distraia-o com uma brincadeira ou com um biscoito saudável. Evite sentar-se nos locais que o bebê possa associar a mamar, e dê-lhe o máximo de atenção e mimos nesta altura. Lembre-se que o desmame pode não ser fácil, por vezes manter a amamentação na gravidez acaba por ser a opção mais conveniente.
Depois do bebê mais novo nascer, é comum que o mais velho mesmo após o desmame queira provar o leite ou queira voltar a mamar, alguns podem não se lembrar de como mamar, outros podem estranhar o sabor do leite, e outros podem ficar felizes por voltar a mamar. Se não quiser voltar a amamentar o mais velho, o melhor será oferecer outros alimentos.
Se você optar por continuar a amamentar durante a gravidez, depois poderá acontecer que amamente ambos os bebês ao mesmo tempo – a isto chama-se amamentação em tandem e muitas mães acabam por fazê-lo com gosto e assim podem satisfazer as necessidades de ambas as crianças.
Se tiver dúvidas ou precisar de ajuda extra procure uma conselheira ou consultora em aleitamento materno que poderão dar-lhe apoio e informação sobre amamentação durante a gravidez, ou amamentação em tandem".
Informação traduzida de La Leche League por APPM
Fonte: Pediatria Radical

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MundoBrasileiro